Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Futuro

As pessoas e as ideias por detrás das empresas. O Porto como ponto de partida.

Porto de Futuro

As pessoas e as ideias por detrás das empresas. O Porto como ponto de partida.

Renováveis: patente portuguesa vendida por cinco milhões de euros

Uma tecnologia fotovoltaica que permite a conversão direta da luz solar em energia elétrica de forma renovável e sustentável valeu à Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e à Efacec uma venda milionária que pode revolucionar o mercado das novas energias.

 

Baixo custo de fabrico, grande eficiência energética e 25 anos de durabilidade. São estas as principais características das novas células solares de perovskita (PSC), que eram já as características das anteriores células sensibilizadas com corante (DSC), embora menos eficientes. As células solares foram desenvolvidas pela FEUP em parceira com a Efacec, num projeto que custou 20 mil euros. A propriedade intelectual foi vendida a uma empresa australiana de energias sustentáveis por cinco milhões de euros.

unnamed.jpg

A tecnologia recorre a um mineral mais mais barato e mais fácil de empregar do que o silício, habitualmente usado na produção das células solares. Pode ser integrada na construção de edifícios que utilizam a tecnologia fotovoltaica (Building Integrated Photovoltaics). As céculas tiram partido da radiação solar incidente não perpendicular, o que facilita a sua aplicação em vários locais, como fachadas ou janelas, com diferentes cores e padrões. É também uma tecnologia ”limpa” já que as matérias-primas usadas no seu fabrico são abundantes.

 

Adélio Mendes, um dos principais impulsionadores do projeto de investigação na FEUP, reforça a importância deste tipo de parcerias e negociações internacionais: “ao vendermos tecnologia de ponta a empresas internacionais estamos a dar provas da nossa capacidade de investigação, desenvolvimento e inovação para produzirmos valor industrial, e podemos mais facilmente captar novos investimentos para tantos outros projetos de valor que temos em mãos na Faculdade de Engenharia”.

 

Alberto Barbosa, membro do Conselho de Administração da Efacec, confirma o potencial desta tecnologia e a relevância destas parcerias académico-empresariais: “Trata-se de mais um caso de sucesso de parceria entre a Efacec e o mundo universitário”.

 

“A FEUP e a Efacec decidiram estabelecer um contrato de transferência de tecnologia com a Dyesol, empresa líder a nível mundial em tecnologia nesta área, e muito mais vocacionada para as tarefas de massificação do produto que se seguem”, explica Alberto Barbosa.

 

Com esta aquisição, a empresa Dyesol pretende terminar a produção de módulos de demonstração do protótipo até 2016. Em 2018, a empresa quer massificar a sua produção.

 

Ian Neal, presidente da Dyesol, mostra-se satisfeito com a aquisição da tecnologia e refere que “a durabilidade é o maior desafio técnico neste mercado e esta tecnologia de soldadura tem o potencial de garantir mais de 20 anos de vida aos produtos de PSC e DSC de estado sólido em várias aplicações".

 

Fonte: Universidade do Porto/FEUP

Projeto amigo do ambiente vence concurso de ideias da UP

Já é conhecido o vencedor do concurso de ideias iUP25k. O WeTruck é um sistema de recuperação de energia para veículos pesados.

 

Uma solução de mobilidade eléctrica para aplicar em veículos de transporte de mercadorias refrigeradas foi a vencedora deste ano do iUP25k, um concurso da Universidade do Porto (UP) que premeia ideias de negócio de estudantes.

 

Saiba mais sobre o projeto nesta notícia da Renascença.

Universidade do Porto: qual é a melhor ideia de negócio?

Uma marmita que consegue aquecer refeições, um fato de banho inovador, uma tenda que protege os bombeiros ou um portal que ajuda na compra e venda de casas. Estas são algumas ideias finalistas do concurso iUP25K, realizado pela Universidade do Porto (UP).

 

Os vencedores da edição do concurso de ideias da UP serão conhecidos esta sexta-feira, na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação. O evento é aberto ao público em geral, mas necessita de inscrição prévia.

 

Quem levar para a casa, ou para o escritório, o primeiro prémio terá direito, além de 15 mil euros, a uma viagem ao México para participar no concurso internacional de empreendedorismo RedEmprendia SPIN 2014. O segundo e o terceiro classificados recebem um prémio de 5 mil euros.

 

Entre os 10 finalistas, destacam-se ideias variadas, que vão desde às aplicações para smartphones – a 5sense é uma app que quer substituir os comandos dos portões lá de casa – até ao aproveitamento de energia – a WeTruck apresenta um sistema de recuperação de energia para camiões de refrigeração. Pelo meio, encontramos ainda ideias ligadas à saúde – a RetinaCAD apresenta uma forma de diagnosticar doenças através de imagens da retina.

 

Os representantes destas ideias vão ter esta sexta-feira a última hipótese de mostrar o que valem perante o júri, composto por personalidades ligadas à empresas e instituições. Mais informações aqui e aqui.

Olá!

Seja bem-vindo. Se chegou até aqui veio à procura de ideias novas, negócios em ascensão e mentes criativas. Este blog é o lado mais visível da parceria entre o Portal SAPO e o UPTEC - Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto. Fique mais um pouco e sinta-se em casa :)

UPTEC

SAPO

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mensagens

Posts mais comentados