Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Futuro

As pessoas e as ideias por detrás das empresas. O Porto como ponto de partida.

Porto de Futuro

As pessoas e as ideias por detrás das empresas. O Porto como ponto de partida.

BUSeBUS: plataforma facilita aluguer de autocarros

Alugar um autocarro para uma excursão nem sempre é tarefa fácil e, até então, não existia em Portugal um site onde fosse possível procurar empresas e comparar orçamentos. Agora, há um novo projeto que descobriu esta falha no mercado e promete ajudar, e muito, neste processo.

 

Chama-se BUSeBUS e nasceu para facilitar o aluguer de autocarros para excursões ou passeios. É uma plataforma online que permite pedir orçamentos para uma determinada viagem, comparar propostas, alugar o autocarro e pagar o serviço.

BuseBus.jpg

 

O projeto, criado por quatro jovens, apresenta-se como a solução de aluguer de autocarros mais simples e cómoda da atualidade. “Hoje em dia, quem precisa de alugar um autocarro, ou faz uma pesquisa na Internet, que lhe devolve sempre os mesmos resultados, ou utiliza contactos que já tenha. Assim, as pessoas nunca sabem se haverá outra empresa que pudesse dar um melhor orçamento, nem as próprias empresas têm essa oportunidade de se mostrarem a novos clientes”, explica Miguel José Monteiro, co-fundador da BUSeBUS.

 

No futuro, serão incluídos outros fatores que ajudem o cliente a escolher a proposta, como fotos dos autocarros, onde vão viajar, ou a opinião e classificação de outros utilizadores sobre a empresa. Brevemente, os clientes poderão fazer o pagamento do serviço online. Ainda em perspectiva está o transporte regular de passageiros, permitindo a qualquer pessoa comprar um bilhete online de carreira de qualquer empresa ou rota, e ainda a criação de uma ferramenta de gestão personalizada para as empresas de autocarros.

 

O projeto está a participar no programa de aceleração de start-ups do UPTEC e vai marcar presença na BTL - Feira Internacional do Turismo, em Lisboa, entre 25 de fevereiro e 1 de março.

 

Fonte: UPTEC

EcoBook: o quadro branco em forma de caderno

Dois jovens de 18 e 20 anos decidiram transformar os quadros brancos que se podem encontrar nas paredes das escolas e escritórios em cadernos. Criaram o EcoBook, um caderno que permite escrever, apagar com um simples guardanapo sem manchar ou danificar, e depois voltar a escrever.

EcoBook (5).jpg

Ecológico pela fácil reutilização de páginas, económico porque evita o gasto em folhas que servem apenas para rascunhos, e prático porque é possível manter a informação durante muito tempo ou apagá-la instantaneamente, o EcoBook pretende revolucionar a forma de estudar.

 

A ideia surgiu quando Pedro Lopes, 18 anos, natural de Viseu, se apercebeu que não existia um produto portátil onde fosse possível escrever a caneta e apagar com facilidade. “Durante a minha vida de estudante nunca gostei de estudar a lápis, não desliza bem nem é fácil de apagar. Passei a estudar a caneta, mas a caneta não me dá a possibilidade de errar. Lembrei- me que as grandes empresas utilizam quadros brancos para tudo e decidi comprar um. Mas o quadro branco, embora dê para apagar e a caneta seja suave, não é portátil. Então pensei: e se arranjar um quadro branco em forma de caderno?”, afirma o cofundador do projeto.

 

Ao projeto do EcoBook juntou-se Matheus Gerken, 20 anos, também natural de Viseu. Os dois cofundadores começaram por realizar uma campanha de crowdfunding na plataforma portuguesa PPL para angariar 1250€. O projeto foi tão bem recebido que conseguiram 185% do montante de financiamento, ou seja, 2308€.

 EcoBook (4).jpg

Fundaram a empresa em setembro de 2014, ingressaram no Programa de Aceleração de Startups do UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, e atualmente já vendem cadernos personalizados para a Acústica Médica, a Câmara Municipal de Viseu, a sociedade de advogados Caldeira Pires, entre outros.

 

O KIT, constituído por um Ecobook e marcador preto, está disponível em formatos A4 e A5 pelo preço de 8,99€ e 6,99€, respetivamente. O EcoBook está à venda através do site e nos revendedores autorizados no Porto, Lisboa, Viseu e Fátima. A equipa está neste momento a trabalhar para levar o EcoBook a todos os pontos do país.

 

Fonte: UPTEC

Indoor Maps: Faculdade de Engenharia deu uma "ajuda" a Google

É uma espécie de “Google Maps” de interiores e acaba de chegar a Portugal com a “ajuda” da Universidade do Porto (UP). A Faculdade de Engenharia da UP (FEUP) é um dos primeiros locais do país a aderir aos “Indoor Maps” da Google, uma funcionalidade que permite aos utilizadores visualizarem mapas interiores detalhados e pontos de referência no interior e a partir daí obter informação relevante e útil.

lConYeYP,8GKXGCLOo6OkBAI_.jpg

Nesta primeira fase, a Google contou com a colaboração e o envolvimento de diferentes parceiros locais que permitiram implementar esta funcionalidade a estações de transporte coletivo – metro e comboio – museus, universidades, centros comerciais, palácios, entre outros espaços nacionais.

 

A oportunidade de trabalhar em estreita colaboração com a Google foi encarada na FEUP como algo muito “interessante para a população que utiliza diariamente o campus”. Exemplo disso é a “possibilidade de disponibilização de informação das plantas de chão nos terminais móveis, que podem ser úteis para obter informações de direções, em complementaridade com a sinalética”, explica Diamantino Freitas, professor do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e Computadores da Faculdade de Engenharia.

 

“Além disso, o potencial de utilização por pessoas com deficiência torna-se um complemento à política institucional sobre os recursos de acessibilidade, tendo sido introduzidos planos específicos em consideração à mobilidade reduzida de algumas pessoas”.

 

A FEUP acredita no caráter benéfico e prático da utilização deste recurso e está empenhada em colaborar neste tipo de projetos, “que são muito trabalhosos e de aperfeiçoamento contínuo para que o rigor das plantas esteja sempre acautelado e contribua para uma boa experiência por parte dos utilizadores”, aponta o investigador.

 

De referir que sempre que disponíveis, os mapas interiores são automaticamente apresentados no telemóvel quando um utilizador faz a ampliação de um local no Google Maps. Além da navegação, eles permitem a identificação de pontos de interesse específicos que, no caso da FEUP, podem passar pela identificação do número de cada sala em cada edifício da faculdade. Sempre que um edifício tiver mais de um piso, o utilizador pode selecionar o andar bastando clicar no número do piso a que pretende aceder.

phone_shell.png

A FEUP é um dos 49 espaços incluídos no lançamento do Indoor Maps em Portugal. Entre eles contam-se ainda as estações de comboio de Campanhã e São Bento, o Estádio do Dragão, 17 estações do metro do Porto, o Palácio da Bolsa, também na Invicta.

 

Atualmente estão disponíveis mais de 3 mil milhões de metros quadrados de plantas em todo o mundo. Acessível através de qualquer telemóvel (Android e iOS), o Indoor Maps está neste momento disponível em mais de 20 países, incluindo Estados Unidos, Japão, Canadá, Brasil, Reino Unido, Austrália e agora em Portugal.

 

Saiba mais sobre Google Indoor Maps em Portugal

 

Fonte: Universidade do Porto/FEUP

Olá!

Seja bem-vindo. Se chegou até aqui veio à procura de ideias novas, negócios em ascensão e mentes criativas. Este blog é o lado mais visível da parceria entre o Portal SAPO e o UPTEC - Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto. Fique mais um pouco e sinta-se em casa :)

UPTEC

SAPO

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mensagens