Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Porto de Futuro

As pessoas e as ideias por detrás das empresas. O Porto como ponto de partida.

Porto de Futuro

As pessoas e as ideias por detrás das empresas. O Porto como ponto de partida.

Porto volta a refletir sobre media e cidadania com o Future Places

Debates, laboratórios, cinema e concertos compõem a sétima edição do Future Places. O evento começa esta quarta-feira no Porto e termina no sábado. Todas as atividades são gratuitas e de livre acesso.

future.jpgO evento divide-se por várias atividades.

 

Eles estão omnipresentes na nossa vida. No computador, no smartphone, na televisão, no carro e em casa. A tecnologia ao serviço da comunicação e da informação é uma realidade que faz parte do nosso quotidiano. Um futuro que acontece todos os dias. Mas de que forma podemos usar estas ferramentas ao serviço da sociedade? Este é o mote o Future Places. Nesta edição, destaca-se a "necessidade de pensar cidadania como produção de informação e cultura em nome próprio”, bem como "a capacitação de cidadãos para modelos de participação social reais, tangíveis, consequentes", descreve Heitor Alvelos, diretor do Future Places.

 

Teorias que vão ser testadas na prática durante os próximos dias em vários espaços da cidade: o Polo das Indústrias Criativas do UPTEC (PINC), o cinema Passos Manuel e a Associação Cultural Sonoscopia. E que se vão traduzir em laboratórios, debates, concertos e sessões de cinema. Fique com um resumo dos pontos altos desta edição do Future Places.

 

Laboratórios

Dado o sucesso dos laboratórios de cidadania em anos anteriores, este ano há nove workshops disponíveis para todos. Com acesso livre e gratuito, este formato permite uma forte interação entre participantes de proveniências muito diversas. “Portugal Portefolio” e “Games to The People” são dois laboratórios que repetem este ano, por toda a adesão e reconhecimento que conquistaram na edição anterior. Mas há novidades, que trazem sinfonias e novas vozes. “The Oportosmouth Sinfonia” é uma das surpresas, prometendo produzir um concerto para guitarristas sem experiência prévia em menos de 24 horas.

 

Palestras

As sessões vão ser sobre pedagogia de produção cultural e social. Jillian York (Electronic Frontier Foundation) e Diane Peters (Creative Commons) lideram a lista de oradores convidados deste ano. York destaca-se pelo trabalho na área da liberdade de expressão e Peters atua no campo da organização legal e estratégica. É também na sua presença que a parceria entre o Creative Commons Portugal e o Grupo de Investigação Media and Perplexity, sediado na Universidade do Porto, tem a sua primeira expressão pública.

 

Concertos

Em parceria com a Associação Sonoscopia, salienta-se a actuação de If, Philippe Petit, Al Margolis e Mia Zabelka numa sessão conjunta do ciclo Microvolumes. Jaime Muñarriz Ortiz / Drubh e Len Massey são dois outros nomes-chave, aos quais se junta a FuturePlaces Impromptu All-Stars Orchestra, orquestra variável de músicos locais que voltará a encerrar o ciclo de eventos pela sétima vez consecutiva.

 

Cinema

Um dos pontos fortes do programa deste ano do Future Places recai no filme biográfico de Aaron Swartz, activista da cultura livre recentemente falecido. “The Internet’s Own Boy: The Story of Aaron Swartz” será o mote para uma abordagem coletiva às fronteiras da legalidade e legitimidade do acesso e produção de conhecimento.

Olá!

Seja bem-vindo. Se chegou até aqui veio à procura de ideias novas, negócios em ascensão e mentes criativas. Este blog é o lado mais visível da parceria entre o Portal SAPO e o UPTEC - Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto. Fique mais um pouco e sinta-se em casa :)

UPTEC

SAPO

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Mensagens