Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Porto de Futuro

As pessoas e as ideias por detrás das empresas. O Porto como ponto de partida.

Porto de Futuro

As pessoas e as ideias por detrás das empresas. O Porto como ponto de partida.

UPTEC é um exemplo positivo na utilização de fundos comunitários

O UPTEC - Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto foi escolhido pela União Europeia como um exemplo português da boa utilização de fundos europeus para a promoção do crescimento económico e da criação de emprego.

 

Em menos de sete anos de existência, o UPTEC contribuiu para desenvolver uma verdadeira economia de conhecimento no norte do país, apoiando 187 projetos de negócio e contribuindo para criar mais de 1200 empregos qualificados na região do Porto.

unnamed.jpg

Por ser uma ilustração concreta da ação da UE no nosso país, a entidade selecionou o Parque para fazer parte da campanha União Europeia Trabalhamos para si, lançada ontem pelo Comissário Europeu da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas. Esta campanha, que pretende explicar aos cidadãos como a União Europeia contribui de forma concreta para o crescimento económico, será lançada em seis países-piloto, indo para o ar em Portugal a 28 de novembro.

 

Como exemplo do trabalho desenvolvido pelo UPTEC foram selecionadas três startups: WiseCrop, LIKEarchitects e Veniam. O Wisecrop permite fazer a monitorização de plantações agrícolas, oferecendo ao produtor indicadores de apoio à decisão, modelos avançados de previsão e ainda a possibilidade de integração com o sistema de rega. A prática dos LIKEarchitects, de carácter experimental e provocatório, situa-se entre a arquitetura, a arte e a instalação, e tem encontrado nas intervenções efémeras um processo de experimentação espacial e material, investigando novos campos de ação da arquitetura. Por sua vez, a Veniam é uma empresa de base tecnológica que comercializa tecnologias de redes sem fios para comunicação entre veículos, com especial enfoque em aplicações de mobilidade inteligente e na ligação de veículos à Internet.

 

Para apoiar esta campanha, e porque uma imagem vale mais que mil palavras, os artistas portuenses Frederico “Draw” e Nuno “Third” Palhas, criaram uma instalação artística a ilustrar as três histórias das empresas apoiadas pelo UPTEC. As obras de arte estarão disponíveis ao público em geral a 20 e 21 de novembro, no Torreão Nascente do Terreiro do Paço, em Lisboa.

 

Desde o início da crise financeira, a UE tem sido o principal investidor em Portugal. Com um novo orçamento global de 21 mil milhões de euros alocados ao país para o período de 2014-2020, a UE pretende contribuir para diminuir o desemprego que continua a afetar um em cada seis portugueses e mais de um em três jovens no país. Esta campanha de informação centra-se, assim, na forma como a UE investe para melhorar o empreendedorismo e a inovação empresarial em Portugal, bem como para desenvolver o emprego jovem e para dinamizar a economia local, sobretudo graças à partilha de I&D entre o mundo académico e empresarial.

 

Fonte: UPTEC

Fábulas de La Fontaine ao gosto do século XXI

Quem não se lembra da história da lebre e da tartaruga? Uma das célebres Fábulas de Esopo que foi eternizada por Jean La Fontaine. Os livros sobre a corrida entre a lebre e a tartaruga, onde a mais lenta acaba por vencer, são imensos e para vários gostos. Hoje, a história recebe uma nova dimensão com a ajuda da realidade aumentada.

 

O novo livro, apresentado esta sexta-feira, recorre a esta tecnologia para contar a fábula de uma forma diferente: com suporte 3D e áudio para tablets e smartphones. Para interagir com o livro é preciso instalar uma aplicação para que as páginas ganhem outra vida - animações em 3D e narração da história no idioma selecionado (português ou inglês).

lebre.jpg

A edição é da LeYa/Gailivro em parceria com a ARP - Augmented Reality Publisher e com a Samsung. Startup 100% portuguesa, incubada no UPTEC, a ARP é uma editora especializada na produção de livros com conteúdos 3D, para visualização em smartphones e tablets, através de tecnologias de realidade aumentada.

 

"A história da lebre e da tartaruga" chega às livrarias no dia 25 de novembro. Este será o primeiro de uma coleção de dez livros baseados nas fábulas de La Fontaine.

 

Fonte: UPTEC

Startup portuguesa distinguida entre 20 ideias de negócio de vários países

A Wetruck recebeu o segundo prémio da categoria Model2Market da RedEmpreendia Spin 2014, tendo sido escolhida entre 20 ideias de negócio da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México, Perú e Portugal. Trouxeram para Portugal um prémio de 15.000 euros.

 

A iniciativa, que decorreu na cidade do México, pretendia identificar, apoiar e reconhecer os modelos de negócio, proveniente de universidades ibero-americanas, orientadas à criação de empresas com critérios inovadores e diferenciados, que agreguem valor para o desenvolvimento social e económico da região.

 

projeto empresarial criado Rodrigo Pires, Bruno Azevedo, Miguel Sousa e Ricardo Sousa, ex-alunos da FEUP, desenvolve soluções portáveis capazes de produzir, recuperar e armazenar energia elétrica nos veículos pesados.

solution.jpg

 A WeTruck desenvolve uma tecnologia para veículos pesados.

 

Esta energia é usada para alimentar diretamente os sistemas complementares da viatura e auxiliar à tração do veículo quando necessário, possibilitando uma poupança de combustível de cerca de 87%. A par disso, verifica-se também uma redução nas emissões de CO2 e níveis de ruído, assim como, uma redução em cerca de 30% no desgaste do travão e ainda custos associados à manutenção da unidade.

 

Começaram por ser uma das ideias de negócio selecionadas para participar na 2ª edição do Programa de Aceleração de Startups do UPTEC. Após 6 meses de formação, em março de 2014, foram eleitos os vencedores do Startup Pitch Day, evento de encerramento do programa, mas as distinções não se ficaram por aqui.

 

Dois meses depois conquistaram o iUP25k – Concurso de Ideias de Negócio da Universidade do Porto e em Julho, a empresa foi selecionada para participar no INRES 2014, um programa de aceleração de negócios na área das tecnologias de informação e comunicação (TIC), coordenado pelo programa Carnegie Mellon Portugal. Ganharam, assim, a possibilidade de desenvolver o produto da empresa nos Estados Unidos da América, um dos maiores mercados do mundo.

 

Fonte: UPTEC